ÁRVORES ISOLADAS

Tal como o nome indica, são árvores dispostas numa extensa área cujas copas não se tocam umas nas outras. São árvores com grandes stocks de carbono acumulados e partilham características semelhantes às sebes e aos bosquetes no que diz respeito à biodiversidade – como a presença de cavidades basais, presença de material morto (como galhos e folhas) e diversidade florística – sendo que os principais pontos a destacar são:

 

 

Arvores Isoladas 00.png
IMG_20191211_111139.jpg
6.Estetico.png
5.Pragas.png
8.Polinização.png
2.Anfibios_Prancheta 1.png
14.Mamiferos.png
9.Morcegos.png
1.Abelhas_Prancheta 1.png
7.Invertebrados.png
3.Aves.png
11.Repteis.png
10.Musgo.png
  •  Árvores anciãs – árvores mais antigas podem proporcionar um alto valor histórico e estético ao património cultural para a área. As árvores veteranas fornecem um habitat mais valioso para a diversidade geral.

  • Período de manutenção das árvores – a manutenção das árvores deve evitada no primeiro semestre do ano, especialmente de Janeiro a Março para os morcegos e plantas, e de Abril a Junho para as aves.

  • O solo debaixo da copa das árvores é cultivado – o solo que se encontra imediatamente debaixo das árvores isoladas é melhor não estar cultivado para proporcionar um melhor desenvolvimento para os invertebrados, para as plantas floríferas, para os musgos, morcegos e repteis.

 

Logo_CROP_RESIZE.jpg

VOLTAR