BUFFER

São faixas multifuncionais de vegetação herbácea – com alta diversidade florística – sem qualquer atividade agrícola, que ocorrem entre as  áreas de produção e estruturas sensíveis como as linhas de água e a sua vegetação ripícola adjacente, assim como margens de campos, sebes e bordaduras florestais. Para além de criarem zonas tampão, estas estruturas potenciam a produtividade das culturas adjacentes, a biodiversidade e os serviços de polinização (fornecem alimento e refúgio natural para as população de insetos polinizadores).

 

 

Buffer 03.png
Buffer 01.png
6.Estetico.png
8.Polinização.png
5.Pragas.png
4.Erosão.png
2.Anfibios_Prancheta 1.png
14.Mamiferos.png
9.Morcegos.png
1.Abelhas_Prancheta 1.png
7.Invertebrados.png
3.Aves.png
11.Repteis.png
  • Largura do buffer – o potencial impacto que os pesticidas (à deriva) podem causar diminui com a largura do buffer visto que existe um aumento de oportunidades de filtração pela vegetação. O impacto sobre o escoamento superficial aumenta com a largura do buffer devido a maiores oportunidades de infiltração e possibilidade de filtração pela vegetação.

  • Remoção de poluentes acumulados – os potenciais poluentes acumulados devem ser removidos do buffer para garantir que não atinjam um nível em que o próprio buffer seja uma fonte poluente.

  • Densidade da vegetação – quanto maior for a densidade da vegetação existente maior será o efeito de barreira face a potenciais poluentes dispersos.

  • Altura da vegetação – quanto maior a altura da vegetação no buffer maior será o efeito de barreira de proteção face potenciais poluentes dispersos.

 

Logo_CROP_RESIZE.jpg

VOLTAR