. INTENSIVO AGRÍCOLA E EXTENSIVO PECUÁRIA .

   É uma exploração localizada no concelho de Benavente e na freguesia de Samora Correia. Tem uma área de 475 hectares e tem um conjunto de valências que são facilmente identificáveis – quer seja a sua proximidade do estuário do Tejo, a sua proximidade da cidade de Lisboa ou o montado existente – e que consequentemente lhe atribui um carácter equilibrado; e influenciam tanto a exploração agrícola como a biodiversidade. É praticada uma agricultura intensiva sustentável (agricultura de precisão) sendo as principais culturas o Milho, o trigo, a cevada e a ervilha (para fresco); enquanto que no que toca à exploração de gado esta é extensiva em sistema agrosilvopastoril com raças autóctones que incluem tanto gado bovino (raça Brava) como gado equino (Puro sangue Lusitano).

JP06

JP05

JP04

JP03

JP02

JP01

A exploração é composta por três polígonos independentes sem ligação: o maior, (que se encontra mais a Sul) que contém dois pivots, uma pequena área florestada, e ainda uma extensa área de Montado; um polígono intermédio (parte central da exploração) que divide a sua área entre culturas temporárias (um pivot maior com aproveitamento dos cantos para outras culturas e ainda outro pivot mais pequeno) e área de Montado (quase 50% 50% em termos de área entre as duas ocupações de solo); e um polígono mais pequeno situado a Noroeste mais perto do estuário do Tejo composto por quatro sub-polígonos com diferentes ocupações de culturas temporárias. 

A nível de elementos paisagísticos de foco ecológico e de boas práticas em causa realça-se;

  • a existência de uma extensa área de Montado bem cuidado e mantido

  • a existência de pequenos bosquetes um pouco por toda a exploração que; promovem a conectividade entre outros habitats terrestres; promovem os serviços de polinização; servem de controlo natural de pragas

  • linhas de água muito bem mantidas e cobertas de área vegetal

  • o aproveitamento dos cantos dos pivots com diferentes culturas - nomeadamente culturas fixadoras de azoto - que não só promovem a biodiversidade como agem como controladores naturais de pragas.

  • balanço energético Zero, uma vez que dispões de dois parques fotovoltaicos, que produzem a totalidade da energia utilizada na exploração.

Logo_CROP_RESIZE.jpg

VOLTAR

. CONTACTOS .

LÍDER DO CONSÓRCIO: ANPOC

Email: geral@anpoc.pt

Telefone: 266 700 321 / 266 708 321

Morada: Av. Heróis do Ultramar, n.º 56

7005 – 161 Évora

Para mais informações: http://anpoc.pt/

Projeto cofinanciado por:

Logotipos_Barra_PDR_PT2020_FEADER.png