CULTURAS FIXADORAS DE AZOTO

Tal como o nome indica, são espécies vegetais, tais como leguminosas, que podem fixar diretamente o azoto da atmosfera, incorporando-o no solo. A utilização de espécies que requerem uma diminuição da frequência do cultivo – como Lotus e Anthyllis – reduzem, a quantidade de azoto devolvido ao solo dentro dos resíduos vegetais através da mineralização, da erosão do solo e a perda de fosfatos no escoamento superficial.

5.Pragas.png
8.Polinização.png
4.Erosão.png
2.Anfibios_Prancheta 1.png
14.Mamiferos.png
9.Morcegos.png
1.Abelhas_Prancheta 1.png
7.Invertebrados.png
3.Aves.png
11.Repteis.png
16.Pequenos Mamiferos.png

Espécies como a fava (Vicia faba), Lotus spp. e trevos (Trifolium spp.) são bastante importantes para os insetos polinizadores, como as abelhas (apis melífera – abelha europeia e abelhas solitárias). Espécies como o Grão-de-Bico e a Soja (Glycine spp.) são bastante importantes para as aves que se alimentam de sementes. Por outro lado, espécies da flora com uma corola longa e cor de flor clara são potencialmente favoráveis às traças, que porventura são uma fonte de alimento para os morcegos. A terra nua fornece potenciais áreas para os repteis, no entanto estas devem  estar situadas perto de áreas vegetativas que fornecem abrigo e sombra. Grandes áreas de terra puramente nua não fornecem habitat favorável a qualquer tipo de espécies.

 

Logo_CROP_RESIZE.jpg

VOLTAR