. INTENSIVO PECUÁRIA E EXTENSIVO AGRÍCOLA .

   É uma exploração localizada no concelho de Fronteira assim como na freguesia de Fronteira. É composta por duas propriedades; a maior intitulada Pegos da Pedra com uma área de 1373,18 hectares; enquanto que menor é intitulada Herdade dos Pintos e tem uma área de 336,71 hectares. A nível de ocupação de solo; a “Herdade dos Pintos” é composta maioritariamente por zonas Eucalipto, Sobro e de Azinho.

   É de realçar que nesta propriedade grande parte das áreas são de um projeto 2080 (regime de ajudas às medidas florestais na agricultura) com Sobreiros, uma folha totalmente limpa e ainda uma pequena zona de Olival; os “Pegos da Pedra” – já é algo mais composto, visto que a  área é 4 vezes maior que a “Herdade dos Pintos” –  é composta maioritariamente por zonas de Montado de Sobreiro e de Azinho, zonas de cereais com regadio (9 pivots), um olival intensivo (26 hectares + 9 hectares), zonas limpas, barragens naturais que fazem a captação natural das águas das ribeiras (para o aproveitamento no verão) e ainda um eucaliptal.

BAPP06

BAPP05

BAPP04

BAPP03

BAPP02

BAPP01

A nível de elementos paisagísticos de foco ecológico realça-se;

  • a existência das diversas barragens naturais e galerias ripícolas que estão muito bem mantidas e cobertas de área vegetal (todas as linhas de água estão protegidas e os animais tem um acesso facilitado ao mesmo) onde foi possível a observação de diferentes aves;

  • a presença de alguns maciços isolados na parte mais a Sul (“Pegos da Pedra”);

  • a existência de pequenos bosquetes um pouco por toda a exploração com especial enfoque nos cantos dos pivots que tal como os proprietários referiram têm contribuído bastante quer para o controlo natural de pragas, quer para fonte de alimento para insetos, quer para refúgio para a fauna existente quer para a promoção dos agentes polinizadores.

No que toca às boas práticas em causa, realça-se;

  • aproveitamento dos resíduos dos pivots que vão ser depositados à estação de tratamento de resíduos que existe na extrema noroeste da exploração;

  • a melhoria da fertilidade e da estrutura do solo através da aplicação de estrume de galináceo rica  em fósforo e outros nutrientes para além de uma boa prática de rotações culturais;

  • a existência de bosquetes um pouco por toda a exploração que promove os serviços de polinização;

  • utilização de culturas de cobertura nas entre linhas do olival;

  • o uso de protetores nas árvores;

  • manutenção das galerias ripícolas;

  • conjunto de três barragens construídas pelos proprietários que são a origem para a água de rega dos pivots e da área do regadio;

  • charcas e furos com recurso a bombas accionadas por energia solar em todas as parcelas pastoreadas pelo gado bovino;

  • o efectivo bovino é todo de raça autóctone bovina Alentejana em linha pura sendo a sua comercialização assegurada pela Organização de Produtores Carnalentejana, SA;

  • os cereais de pragana, trigos moles, trigos duros e cevadas dísticas são todas objecto de comercialização com a marca Cereais do Alentejo através da Organização de Produtores, Procereais, Lda;

Logo_CROP_RESIZE.jpg

VOLTAR

. CONTACTOS .

LÍDER DO CONSÓRCIO: ANPOC

Email: geral@anpoc.pt

Telefone: 266 700 321 / 266 708 321

Morada: Av. Heróis do Ultramar, n.º 56

7005 – 161 Évora

Para mais informações: http://anpoc.pt/

Projeto cofinanciado por:

Logotipos_Barra_PDR_PT2020_FEADER.png