STOCK DE CARBONO | BIOMASSA

Para os stocks de carbono na biomassa e no solo, não é utilizada uma equação, mas sim a combinação de um ou mais parâmetros. Esta combinação traduz os valores de carbono armazenado em cada uma das pools. Os valores de base para cada estrutura foram derivados a partir dos valores tabelas provenientes do IPCC (2006). Como já referimos, algumas estruturas têm um intervalo de valores – estas oscilações são provocadas por determinadas características da estrutura como a cobertura do solo (pode variar entre solo nu, enrelvamentos ou flores silvestres por exemplo), o tipo arbustivo/arbóreo (caducas ou persistentes) ou ainda a sua gestão (regime extensivo ou regime intensivo).

MODELO "PONTO DE PARTIDA"

  • As explorações Agricultura de Conservação e Intensivo Agrícola têm os valores mais baixos de stocks de carbono (biomassa) visto que ambas são maioritariamente compostas por “Terra Arável”, estrutura essa que contêm baixos valores de Biomassa (2,2 t C ha-1). Por outro lado nestas explorações não existem estruturas de foco ecológico com grandes valores de Biomassa como bosquetes/floresta, agroflorestal ou sebes.

  • A exploração Intensivo Pecuária e Extensivo Agrícola apresenta os maiores valores de stocks de carbono (biomassa) visto que tem extensas áreas de estruturas com elevados valores de biomassa: aproximadamente 720 hectares de Agroflorestal/Montado (10.823,9 t C ha-1), aproximadamente 167 hectares de Floresta (10,271,34 t C ha-1) e aproximadamente 10 hectares de Bosquetes (654,1 t C ha-1). As explorações Extensivo Minimalista e Densidade Animal Baixa e Intensivo Agrícola e Extensivo Pecuária apresentam valores de biomassa médios por hectare próximos da exploração Intensivo Pecuária e Extensivo Agrícola visto que o rácio de área ocupada (face ao total da exploração) por estruturas ecológicas (com valores elevados de biomassa) é bastante elevado;

    • Extensivo Minimalista e Densidade Animal Baixa – 73,11% corresponde a Agroflorestal (biomassa – 6095,01 t C ha-1)

    • Intensivo Agrícola e Extensivo Pecuária – 62,87% corresponde a Agroflorestal (biomassa – 3999,41 t C ha-1)

MODELO "BOAS PRÁTICAS"

  • A exploração Agricultura de Conservação tem um crescimento exponential total na ordem dos 207% em que o carbono total de biomassa presente na exploração passa de 247.96 toneladas para 762,71 toneladas de carbono. Este aumento advém numa primeira instância, da criação de 6,64 hectares de bosquetes – que corresponde a 519,89 toneladas (68% do total de carbono na biomassa do cenário das boas práticas – e numa segunda instância, sem o peso da primeira, mas ainda com alguma expressão,  à implementação de mais 0,6 hectares de “Árvores em linha” passando de 3,88 toneladas de carbono para 12,84 toneladas de carbono. Realça-se que a área correspondente a Terra Arável (leguminosas, trigo, cevada dística e trigo mole) passa de 215,99 toneladas para 210,40 toneladas de carbono, ou seja, apesar de termos retirado uma pequena percentagem de terra arável, esta ainda desempenha um papel preponderante no carbono da biomassa total da exploração.

  • A exploração Intensivo Agrícola é a exploração que apresenta o maior incremento de carbono na biomassa, em que a exploração passa de 350,065 toneladas para 1586,77 toneladas de carbono – um aumento percentual de 352%. Este aumento advém, numa primeira instância com maior expressão, na implementação de aproximadamente 20,45 hectares – que corresponde a 1257,76 toneladas (79% do dotal de carbono na biomassa do cenário das boas práticas – e numa segunda instância, sem o peso da primeira instância mas ainda com alguma expressão, à implementação de 0,80 hectares de “Árvores em Linha” – correspondente a um total de 12,0595 toneladas de carbono – e 4,51 hectares de “Buffers” (orlas multifuncionais) – correspondente a 11,99 toneladas de carbono na biomassa do solo. Nesta exploração o peso e o aumento de carbono na biomassa advém claramente na implementação de uma extensa área de Bosquetes. Vale realçar que estes bosquetes são dispersos e encontram-se maioritariamente nas áreas previamente ocupadas com pousio ou que eram caracterizadas como superfícies de interesse ecológico.

Tal como na estética da paisagem o parâmetro de stock de carbono (biomassa) no solo aumenta em todas as explorações no geral. Realça-se as explorações Agricultura de Conservação e Intensivo Agrícola.

Logo_CROP_RESIZE.jpg

VOLTAR